Atelier - I&D

A criaA�A?o de um Centro de Arte em Pedra surge na prespectiva de integrar as actividades de inovaA�A?o e desenvolvimento da Marfilpe, num espaA�o A?nico onde todo o universo da pedra A� apresentado ao pA?blico, nas suas diversas dimensA�es e aplicaA�A�es.

Nasce assim a unidade Marfilpe Atelier e I&D que em parceria com a Galeria Bozart reA?ne no mesmo espaA�o um atelier de escultura, design e outras actividades artesanais, de forma a valorizar os recursos e desperdA�cios da pedra e desta forma, colocando a empresa a progredir na cadeia de valor do sector. Esta unidade tem tambA�m A� disposiA�A?o dos clientes e comunidade cientA�fica da regiA?o um laboratA?rio de ensaios fA�sicos e mecA?nicos A�s pedras e uma galeria de exposiA�A�es com mediateca.

Funcionando como unidade integrada aberta ao pA?blico, A� possA�vel encontrar no Atelier exposiA�A�es permanentes de trabalhos em pedra, escultura, objectos decorativos, mobiliA?rio, exposiA�A�es em torno da temA?tica da geologia, rochas ornamentais, pedras preciosas e semi-preciosas, projecA�A?o de filmes alusivos ao tema e ainda o trabalho do atelier de escultura em funcionamento.

 

 

ExposiA�A?o patente

Pedra Seca

por LuA�s Amado

 

“A minha paixA?o pela escultura despertou, nas Serras de AireA�e Candeeiros, caminhando por entre muros de pedra seca,A�arrumadas, uma a uma, ao longo dos tempos, por mA?osA�calejadas. As formas destas pedras brancas, modeladas pelaA�chuva e pelo vento, sempre me inquietaram. Recolhia umaA�aqui outra ali e levava-as para casa sem saber bem o que lhesA�fazer, o que lhes dizer… AtA� que um dia dei comigo a falarA�com elas. Um diA?logo emotivo e silencioso em que aprendi aA�respeitar a sua estrutura, a sua intimidade e a aceitar, de vezA�em quando, as suas sugestA�es. Assim me fiz a�?escultora�?…A�Cada um dos trabalhos que apresento nesta exposiA�A?o A� oA�resultado de um diA?logo intenso, que procura preservar aA�superfA�cie original da pedra, as suas texturas, os musgos e osA�lA�quenes que lhe dA?o cores A?nicas, enfim, a memA?ria aindaA�viva da sua prA?pria natureza.”

por LuA�s Amado

TOPO

O Poder e as Pedras - ExposiA�A?o Permanente

“O Poder e as Pedras, tA�tulo que escolhi para esta minha primeira exposiA�A?o individual, justifica uma breve explicaA�A?o aos visitantes.

Com esta exposiA�A?o retomo um caminho que interrompi hA? uns trinta anos, depois de em 1982, ter participado com uma dA?zia de trabalhos em pedra, numa mostra coletiva na cidade do Funchal.

Frequentava entA?o,A�o Instituto Superior de Artes PlA?sticas da Madeira e tinha como professor o escultor Anjos Teixeira, ” o mestre”, como todos tratavam, um homem generoso e delicado, de formaA�A?o e gostos convencionais, por quem tinha especial afeto e ternura, de quem escondia as minhasA�”pedras”, para nA?o chocar. AquiloA�nA?o era a�?esculturaa�? segundo os seus critA�rios.

Trabalhava-se por isso no jardim de casa, longe da escola, com inefA?vel prazer e realizaA�A?o criativa. Descobria uma linguagem prA?pria que cada nova pedra enriquecia com a sua densidade, a sua textura, a sua pele, os seus cristais, os seus segredosa��

Aprendia aos poucos a falar com as pedras e nunca mais iria estar sA?.

No inA�cio, a relaA�A?o com a matA�ria, os cheiros, o ruA�do de vibraA�A�es minerais, as cores que se insinuam em cada golpe. Depois o diA?logo tenso, naquela intimidade que a ciA?ncia reprova e a arte nos exige, sem palavras, sem ideiasa��Sujeito e objecto apenas, na sua desigual condiA�A?oa��

A�A experiA?ncia foi tA?o forte que tive entA?o vontade de abraA�ar a escultura a tempo inteiro. Contudo, as circunstA?ncias arrastaram-me para outra vida, outras funA�A�es que, com algumas curtas interrupA�A�es, me ocuparam intensamente, em particular nos A?ltimos anos. Mas as a�?pedrasa�? estiveram sempre presentes, como um a�?vA�cioa�?a�� De tal forma que as continuei a recolher nas minhas viagens pelo mundo, para as trabalhar mais tarde, quando a oportunidade surgisse.

Esta exposiA�A?o A� o resultado dessa oportunidade e desse a�?vA�cioa�?, que me protegeu do pior de todos os vA�cios, o vA�cio do podera��”

por LuA�s Amado

TOPO

Pedras da RegiA?o

No primeiro semestre de 2015 estiveram expostos no Marfilpe Atelier I&D, uma colectA?nea de fA?sseis, minerais, rochas e cerebelos, gentilmente cedidos pelo coleccionador JosA� Teixeira da MinermA?s.

Na exposiA�A?o decorrida estiveram presentes diversos tipos de pedras naturais, expostas ao pA?blico no seu estado mais puro e delicado.
As pedras da colecA�A?o, todas elas encontradas na regiA?o de Porto-de-MA?s, deliciaram todos os visitantes pela sua componente estA�tica, oriunda A?nica e exclusivamente da sua formaA�A?o natural.
Estas pedras foram trazidas do centro da natureza, para o centro do seu mundo. E o resultado nA?o podia ter sido mais satisfatA?rio.

TOPO